quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Atividade de Reflexão por Shakti

Shakti Dikshamaya
30 de agosto de 2007

Preparatório para a Escola Dharmanica
Atividade - Texto sobre os filmes O Segredo I e II

O Segredo: Um manual bem sucedido de auto-aprimoramento e realização pessoal

Os filmes O Segredo I e II, que dissertam sobre as Leis de Vibração e Atração principalmente, não se destinam apenas a ensinar como aumentar suas conquistas externas. Eles promovem a realização pessoal através da transformação interna – criação de uma matriz, um molde perfeito de atração para tudo aquilo que se quer alcançar. A partir dos conceitos de que 1- somos seres feitos de energia que emite vibrações em determinada freqüência e assim também é o universo que nos cerca e; 2- vibração semelhante atrai vibração semelhante (por afinidade de freqüências), estas obras mostram que, para se construir uma realidade pessoal favorável, o indivíduo deve transformar seu ser de forma a se tornar aquilo que se quer atrair.

Quem somos e o que fazemos

“Somos seres vibracionais em um universo vibracional”, diz “O Segredo II”. Somos seres feitos de energia; massa em movimento constante (E=m.c²). Todo o nosso ser vibra numa determinada freqüência – freqüência esta que é comandada pelo conteúdo de nossa mente: aquele conjunto de idéias, sensações e emoções que administramos todos os dias. Assim, segundo a física quântica, somos realmente definidos por aquilo que há em predominância em nossas mentes. Toda a composição do nosso ser – corpo físico, alma, perispírito – é energia vibrátil subjugada e comandada pelos conteúdos mentais.
Acontece que as ondas mentais transcendem o tempo e o espaço, comunicando ao universo a nossa freqüência vibracional – o “endereço” para onde serão enviadas coisas semelhantes a nós mesmos. E sendo o universo igualmente feito de energia vibrando em determinada freqüência, não importa se estamos falando de coisas materiais, sentimentos, pensamentos, espíritos, pessoas – TUDO se comunica através da lei de atração e da lei de vibração. O que for de freqüência semelhante, a nós se reunirá infalivelmente.
Sabendo finalmente do que somos feitos e qual o funcionamento real do nosso relacionamento com o universo, fica simples entender que faz mais diferença quem nós somos do que o que nós queremos na conquista de nossas aspirações. A freqüência em que nós vibramos funciona como um sinalizador-chamariz para as coisas semelhantes a nós – seres feitos daquilo que nós pensamos. Então se sinalizamos com mais freqüência “eu sou um merecedor de sofrimentos” do que “eu sou merecedor de graças”, de nada adiantará enviar imagens mentais de dinheiro, carros, casas, festas e etc.. O que universo interpretará? Que ali há um merecedor de sofrimentos que quer casas, carros e festas que lhe tragam mais sofrimentos. Afinal de contas, o que este indivíduo sinaliza com prioridade é SOFRIMENTO. Não importa que estes bens desejados cheguem até esta pessoa. Eles virão atendendo a freqüência vibracional que ele emite.
Isto esclarece finalmente a associação do merecimento e da lei de causa e efeito com a lei de atração. O indivíduo, enquanto ser eterno e espiritual, acumula gravado em si – em sua mente, em seu perispírito, em meio aos seus sanskaras - experiências, idéias e sensações que compõem no quadro mental o conjunto predominante de vibrações que serão emitidas. O filme é claro: a mente atrai os pensamentos predominantes, sejam estes conscientes ou inconscientes. Ora, se sua alma vibra, ainda que inconscientemente, ao longo de longas encarnações DOENÇA, ou MENTIRA, ou TRAPAÇA, ou POBREZA, como o universo poderá ignorar este poderoso sinalizador? A consciência sabe o que a alma precisa para se aprimorar. Ela escolhe as experiências que lhe tragam evolução. Isto fica gravado de forma tão profunda que somente uma reforma igualmente aprofundada poderá reverter esta idéia e, juntamente com isso, a freqüência vibracional que está sendo emitida até então. Há que ter determinação e paciência para, transformando o que se é agora, esperar as últimas colheitas do que foi plantado anteriormente, aguardando que estas colheitas no futuro se transformem também aos poucos, atendendo à lei de afinidade com o que você vibra no presente.


O Segredo para quê?

O Segredo II explica claramente a função destes dois filmes: “ajudar você a alterar seus condicionamentos; alterar a sua maneira usual de pensar”. Ele diz ainda que podemos atrair tudo de acordo com nossas crenças e recomenda que reavaliemos as leis que governam nossos seres para que o sistema de funcionamento que criamos não seja a origem de nossas próprias misérias. Ele explica que, através do controle dos pensamentos, através do controle do conteúdo mental, é possível transformar o ser que atrai as coisas, de forma a adequá-lo ao que se deseja na verdade atrair. O exercício é descobrir o que faz você ter sentimentos e pensamentos que te façam ser semelhantes ao que você quer alcançar. E assim a Lei de Atração pode ser utilizada de forma proveitosa.

Este controle pode ser obtido través do monitoramento dos mecanismos interiores inconscientes e conscientes, que podem ser observados através das sensações e emoções – uma percepção mais simplificada de quando estamos em boa freqüência vibracional, sentindo-nos bem; ou má freqüência vibracional, sentindo-nos mal. Se você se sente estressado quando vai fazer mercado, isto pode ser um elemento a ser investigado. Se você sente medo cada vez que alguém faz um elogio a sua beleza, isto também pode. Constantemente estamos sentindo aversão ou atração por coisas. É tudo muito automático e sutil. Estas sensações são as ilustrações mais acessíveis do conteúdo que pode estar gravado em nosso interior, seja na mente subconsciente, seja no perispírito, seja na mente consciente. A origem destes conteúdos pode ser desta vida, pode ser de outras, pode ser das suas experiências, da sociedade, da educação, de traumas, de dogmas religiosos... Com quem você convive? O que você diz com freqüência? O que você assiste, ouve, vê com freqüência? O que você FAZ com freqüência? Quais são seus gostos? Quais são seus medos? O campo de pesquisa é infinito no que se toca às possíveis origens de uma vibração interna - a vibração que sinaliza ao universo o que você VAI atrair, ainda que sem pedir conscientemente.
Sendo assim, o monitoramento dos pensamentos deve ir além da substituição superficial de idéias. Deve partir da observação do “sentir-se bem” e “sentir-se mal”, mas deve direcionar-se às origens mais profundas dessas emoções para que, na fonte do problema, possa se executar a transformação. “Qual quer que seja seu sentimento, é um perfeito reflexo do que está no processo de construção” é citado em O Segredo I, como uma chave, um sinalizador e um ponto de partida para o conhecimento e o controle do que comanda os acontecimentos da sua vida: seu mundo interior. Somente através da conquista de si mesmo - do controle real do que você é, das vibrações que você emite, do que você comunica ao universo através da freqüência em que você vibra - é possível passar para o passo seguinte e mais superficial: conquistar o mundo a sua volta.


Pedi e vos será dado

Já conhecendo o que há dentro de você, pode agora saber o que esperar do universo. Depois de parar de ficar comunicando ao mundo que “você merece morrer sozinho por que não sabe dar valor ao amor” ou que “você nesta vida deve ser pobre sempre por que na passada você gastou todas as suas riquezas na jogatina”, você já pode evitar mal entendidos quando for jogar novas imagens mentais no universo. O processo então se torna mais fácil:
Pedido: você atrai o que você pensa com mais freqüência. Então, sobre um plano de fundo repleto de sentimento de bem-estar, realização pessoal e sentimento de merecimento das coisas que você deseja, você desenha e mantém em sua mente aquilo que você deseja alcançar. Sim desenhar E MANTER, já que você atrai o que você pensa com maior freqüência.
Isso justifica por que não atraímos toda sorte de absurdos e maluquices que pensamos ao longo da vida. Isto também explica o fato de algumas coisas nunca pararem de vir, já que foram gravadas em camadas muito profundas da sua mente de forma que permanecem latentes agindo no plano de fundo e originando pensamentos e comportamentos superficiais.
Retorno: O filme diz: “Universo responde sempre. Sem exceções.” Então é melhor que você tenha realmente decidido com cautela o que você pediu por que, se seu trabalho foi bem feito e a imagem mental ficou gravada, seu ser ficará vibrando nesta freqüência e as coisas virão. Não importa se você mudou de idéia. Aqui devo deixar um recado pessoal: a vida é feita de pacotes completos. Seja responsável e aceite os “plus” que virão com seu pacote. Eles provavelmente foram pedidos pelas gravações feitas nas camadas mais profundas da sua mente, muitas vezes de uma vida para outra. Só por que você não detectou isto não significa que não tenha pedido.
Recebimento: Mantenha-se na vibração que originou a atração do seu pedido. Só assim, pela lei de afinidade, você poderá recebê-lo. Nesta etapa é importante a manutenção dos sentimentos de merecimento e de fé inabalável.

Um Segredo para toda a vida

Após a reflexão sobre estas etapas, mas uma vez é mostrada a importância de uma transformação no estado de ser ANTES da transformação do estado de TER. Como foi dito no Segredo I, segundo a pesquisa de uma das entrevistadas, o fato de se conquistar coisas materiais não consistia numa garantia de felicidade para ninguém. Isto ocorre por que nada por si só é bom ou ruim. Ele se torna bom ou ruim a depender de quem atrai aquela determinada coisa atendendo a lei de afinidade. Ela explica ainda que a utilização do segredo nunca deveria ser um exercício ou uma obrigação. As pessoas que alcançaram o sucesso através da boa utilização da lei de atração se habituaram a viver num constante estado de paz interior, autoconfiança e realização pessoal, de forma que, a todo momento, os eventos que vêm a reforçar este estado acontecem de forma natural.
É como uma combinação perfeita: o ser que possui está em perfeita conformidade com o objeto possuído. O mentiroso cercado de mentiras, o ladrão cercado de prisões e trapaceiros, o egoísta cercado de solidão e de aproveitadores, o medroso cercado de riscos, a vítima cercada de agressores. O verdadeiro cercado de verdade e sinceridade, o rico cercado de riquezas, o bom cercado de benevolência e boa vontade, o amoroso cercado de amor e de amizade, o justo cercado de justiça, o saudável cercado de saúde e bem estar. E por fim, o verdadeiramente espiritualizado, cercado do objeto que mais preenche sua mente e seu coração: Deus.
Mas sempre acontece: o ser que emite as vibrações nas freqüências atraentes chega antes que coisa desejada por ele venha até sua presença.

2 comentários:

Bhava disse...

Este texto reflete o interesse e a importância de todos que buscam o caminho espiritual.
Somente através do empenho para adquirir a sua própria interpretação e esforço para aprender através da reflexão, o indivíduo se autoconhece.
A vontade de aprender é como um chama que nunca se apaga, para quem quer se tornar um ser iluminado.
O texto além de motivar, inspira a todos aqueles que pensam em desistir da caminhada espiritual por falta de vontade. Parabens pelo seu trabalho escrito muito bem refletido.
Sendo assim, desejo que a sua sabedoria se expanda cada vez mais, para seu próprio crescimento, ainda que o caminho seja longo, jamais desista.

Seu mestre, amigo e companheiro de jornada.

Namaska!

Bhavaraja

Shakti Dikshamaya disse...

Eu acho que tudo o que puder te colocar cada vez mais em contato com o que vc deseja alcançar, como o proprio filme explica, é válido. o exercício me fez pensar sobre o assunto e consequentemente direcionar a minha vibração para esta conciencia. É claro que o fator de se escrever e entender racionalmente algo não significa que isto foi conscientizado e incorporado ao seu ser. É um bom começo, mas não é tudo. A busca e os exercícios precisam ser uma atividade constante.
Mesmo assim, obrigado pelos votos, lindo!!!

Namaska!
Shakti