quarta-feira, 9 de maio de 2007

A iluminação e o autoconhecimento...


Gostaria de começar por este tema um tanto quanto polêmico, mas a humanidade está precisando pensar sobre estas coisas e nós também. Pensar no sentido de transformação é buscar enxegar além dos conceitos e preconceitos.
Muito contrário do que pensa alguns desacreditados, a iluminação é algo possível e real, mas que exige daqueles que buscam, muita determinação e disciplina. Afinal se autoconhecer nunca foi fácil. A iluminação e o autoconhcedimento, se tornam impossível para aqueles que querem beber da fonte sem andar até ela. Muitos buscam desculpas e explicações para a indolência e a preguiça. Outros buscam alcançar graus maiores de iluminação e autoconhcimento, buscando somente nos livros vaidades e nas organizações valores dogmáticos e misticos, que favorece a cristalização dos pensamentos morfados por suas idéias ultrapassadas. Ainda existem aqueles que preferem ficar parados rezando para as imagens ou frequentando uma religião para apenas satisfazer o seu ego dormente e indolente.
Por outro lado, existem os que além de acreditarem na iluminação, buscam realmente tornarem-se pessoas melhores, mas como fazê-lo? Esta pergunta fica sempre no ar. Posso apenas afirmar que existe um preço, mas precisa saber se está disposto a pagar. Como qualquer coisa na vida, exige um preço e um sacrifício (significa dedicação).
Existe uma pergunta que costumo fazer para os que buscam a iluminação através do autoconhecimento: O que você realmentequer ? Pois muitas vezes pensamos estar querendo algo, mas no fundo estamos querendo outra. Devido as indecisões humanas esta pergunta deve ser sempre é repetida, afim de certificar do que realmente buscam. Para facilitar esta e outras questões, tenho uma linha de pensamento que sempre utilizei para mim. Leiam com muita atenção que irão se identificar w ewsolver as sua dúvidas.
Ser iluminado, muito contrario do que pensam alguns, é:
- Ser o que se É - Assumir as suas característica defeitos e virtudes, buscando aprimorar a cada dia, sem vaidade ou falsa moralidade. Deixar as máscaras de bonzinho ou malzinho, de perfeito ou defeituoso. Procurar descobrir quem realmente é, deixar de satisfazer egos alheios se imolando em troca de esmolas afetivas, sendo você em essência. Diga pra os outros o que gosta e o que não gosta, assim elas vão te respeitar, ser autêntico. É muito melhor demonstrar o está se passadando, do que fingir que nada está acontecendo (hipócrisia) . Busque sua individalidade, deixa de ser influenciado, pela midia, amigos, familia, etc. Todos irão aceitar você como você é, tudo isso sem arrogância ou revolta, mas com consciência.
- Ser o que se Pensa e ser o se que Faz - Esta atitude precisa ser bem analisada, porque muitas pessoas não sabem quais são os seus pensamentos, ou seja, o que pensa realmente sobre as coisas, isso caracteriza falta de personalidade. Devemos primeiro descobrir quais são as idéias legítimas e ilegítimas que possuímos. Depois seguir fielmente, sobre o que você pensa das coisas, mesmo que venham a mudar sua definição logo em seguida, mas é preciso identificar sua necessidade e sua opinião. Exemplo, se acredita que algo faz, mal não faça, caso contrário será uma pessoas contraditória. Seja exemplo do que fala e faz, assim poderá se conhecer melhor. Resumindo, alinhar o pensamento e a ação, condiz com um indivíduo moralmente equilibrado.
- Ser o que se Sente - Siga acima de tudo o seu sentimento e a sua consciência, estes são o seus melhores guias na hora de uma decisão. Mas devemos acima de tudo sermos sensatos e analítico. Ouvir o seu próprio sentimento, não é fazer o que vem na cabeça, isso pode causar desastres. É na verdade, saber ouvir a voz interior. Mas se torna um pouco mais difícil para quem não passou pelas etapas anteriores, porque esta voz pode sofrer influências desconhecidas. Precisamos saber reconhecer a diferença entre uma intuição e uma influência.
- Ser o que se Acredita - Outro significante passo, muitas pessoas tentam ser algo que ela mesmo não acredita ser, logo não irá convencer ninguém do que ela aparenta ser. Isso tem haver com auto-confiança. As pessoas inseguras têm dificuldade para dar passos largos, por não acreditam no tamanho das suas pernas. Crer é uma premissa importante no porcesso de iluminação. Não precisamos convencer ninguém de quem somos, mas de sermos aquilo que dizemos ser. Muitos religiosos e manipuladores, usam desta corrente de idéia para convecer os outros de sua destreza espiritual como se estivesse vendendo fruta na feira. Não podemos provar o que não somos, a menos que estejamos em convívio, como diz o ditado, "se conhecer alguém calce o seu sapato". O fingimento espiritual é charlatanismo, muitos fazem uso deste veículo em prol de suas conveniências. Isso é perigoso.
- Ser o que se quer Ser - Este último passo é o mais importante, porque ele junta todas as outras premissas anteriores. Ser o que se quer Ser, significa Fazer aquilo que Pensa, Sente e Acredita ser, ou seja, o que você É realmente. Exemplo: se quer ser jardineiro, primeiro tem que Ser (curso ou formação em jardinagem), depois Fazer trabalhar como jardineiro, em seguida Pensar como um jardineiro, logo Agir como um jardineiro e Sentir-se um jardineiro, e finalizando Acreditar que é um jardineiro. Se seguirem a ordem destas etapas para colocar em prática, saberão a diferença entre ser quem você É e quem você achava que era, logo se conhecerá de verdade.
Toda e qualquer transformação exige quebra de valores, idéias, desejos, conceitos e etc. Portanto, para você que se acha tão certo das suas ações, está na hora de refletir sobre o que fez até hoje em sua vida, caso contrário pode está entrando numa fase de cristalização. Esta cristalização faz a pessoa parar no tempo e no esquecimento das lembranças saudosistas, esquecendo-se de viver o presente, alimentando velhos costumes e tradições que nada ajudaram o homem em sua jornada. Somos seres mutáveis buscando o imutável dentro de nós e devemos nos manter assim, sempre aprendendo com a vida e com as pessoas independente de qualquer coisa. Pois só levamos da vida os momentos!...Sendo assim, devemos buscar nos empenhar nesta senda com muita labuta interior, posso garantir que os benefícios são gratificantes. Vale apena se autoconhecer, a vida ganha mais sentido...
Namaska!

7 comentários:

Maya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maya disse...

Acho q de todos esse passos, o mais difícil é ser o que se é. As pessoas estão sempre tentando prestar satisfação a algo: a um tabu social, a um relacionamento, a uma carência afetiva, a um sentimento de inferioridade... É importante saber que é impossível agradar a todos. Já é impossível agradar totalmente a única pessoa. Muitas vezes, não se agrada nem a si mesmo, quanto mais a algo ou alguém que esteja fora de você. Se quer alcançar algum tipo de reconhecimento, tente primeiro agradar a si mesmo. Conheça a si mesmo e veja do que é que esse "si mesmo" precisa para ser feliz. Acredito que, se este passo - que é o mais difícil doloroso de ser dado - for concluído, os outros virão aos poucos com naturalidade.
Namastê Bhava!te amo muito!Shakti

Marianna disse...

Concordo com Shakti: é tão difícil ser quem realmente somos com tanta pressão para massificar as pessoas. No entanto, a sua visão, Bhava, é bem mais simples e fácil que a minha: eu sempre achei que tinha que modificar a minha forma, virar um cristo iogue, perder a minha essência humana, mas não é isso! Claro que não, como fui estúpida... É muito mais fácil assumir pra mim que tenho defeitos do que fechar os olhos pra o que tem dentro de mim e ser um fantoche do que quer o meu ego.
Suas palavras, sim, são e sempre serão iluminadoras para mim. Não sei nem como agradecer a você por me ajudar tanto. OBRIGADA!
Namaska, gurudeva querido.

Nana disse...

Aliás, o difícil não é sermos quem realmente somos. O difícil é ser aceito pelo outros (e, muitas vezes, assumir a nossa essência depende disto) como realmente somos, ficarmos livres de todo tipo de conceitos, pré-conceitos e preconceitos alheios... Né não?

Anônimo disse...

Texto interessante... mas precisa de disciplina para colocar em prática.

Anna Rosa disse...

Olha, fiquei tão encantada com seu texto que imprimi pra ler dezenas de vezes, pode? É um ensinamento maravilhoso e imperdível!!! Como podemos passar tantos anos de vida sem lembrar dessas etapas de crescimento que tanto facilitariam a vida, não é? Acho que se isso nos fosse ensinado desde a infância seríamos muito mais autênticos e felizes. Obrigada por trazer à luz essas idéias e dividir com a gente seu saber.Bjs da Mamis.

paula disse...

dificil é entender tudo isso e colocar em pratica..até pq tem circunstancias na vida q é dificil vc agir de acordo com o que vc pensa...mas eu concordo inteiramente com tudo que foi colocado e espero um dia chegar la